segunda-feira, 22 de março de 2010

Quando penso nas voltas que a vida dá e como as coisas mudam de caminho sem que para tal façamos nada, não consigo evitar pensar que às vezes nem vale a pena desejar. Que não vale a pena ter sonhos, que não vale a pena fazer planos, que não vale nem sequer a pena pensar. Quando as coisas mudam repentinamente e quando achamos que não as podemos controlar, aí sim percebemos o quão pequeninos somos e como a nossa existência é insignificante

Um comentário:

meus seguidores.