sábado, 29 de maio de 2010

Não me faças perguntas às quais já sabes a resposta

Não me peças para te esquecer, pois tu és a razão da minha vida, pois é como pedir ao sol que não nasça, pedir às estrelas que não brilhem. Apaixonar-me não foi um erro, afinal tu deste sentido à minha vida.
Uma casa não é construída sem uma base; um coração não bate sem sangue e sem ar; eu não vivo sem ti; tu és a minha base; tu corres-me nas veias. Porque te amo? Porque te quero? São perguntas sem explicação.
Tu não perguntas a Deus porque ele criou o mundo, mas descobres para que ele serve; um home não contrói as suas bases, mas constrói um futuro. Cada um traça o seu futuro e os seus planos. Às vezes, dois planos encontram-se e é nesse momento que os dois caminhos se tornam num só; dois corações compartilham do mesmo sangue, um sol ganha novos raios e uma lua, novo brilho.
O amor é uma coisa que nós cultivamos; às vezes não nos damos conta de que ele já foi semeado, mas que precisa de água para dar frutos.
Não importa se a maré subiu; se o céu desceu; se o sol não pára de brilhar; se a tempestade não pára de cair, mas o amor enfrenta os seus medos; ele aprende a nadar; ele aprende a voar; a procurar a sombra e aprende a proteger-se.
A Caixa de Pandora pode não guardar a origem da vida, mas o Homem só vai deixar de acreditar no dia em que a abrir; pode não haver vida nos outros planetas, mas o Homem viajará anos-luz, planeta por planeta, até que confirme a sua crença.
Parar, pensar, agir; simples actos, grandes consequências.
Posso não ser a pessoa mais bela do mundo, mas encontreu o elixir da beleza; posso não ser a mais moderna, mas sei que há sempre novas hipóteses na vida; posso não ser a mais rica, mas tenho os bens mais preciosos: o amor e TU, ou seja, eu movi céus e a terra, mas conquistei o brilho dos teus olhos. Onde? Apenas olhei para dentro de mim e vi-te.

sábado, 22 de maio de 2010

Há dias em que ninguém acredita; dias em que tudo parece perdido; dias em que num instante perdemos tudo; e há dias em que tudo se transforma, e chega alguém que muda tudo.
Quando chegaste nunca pensei que irias ser uma das pessoas que muda tudo. Foste chegando; foste-te tornando amigo. Aos poucos e poucos eu ia necessitando mais de ti, do teu humor, da tua força, dos teus conselhos, de tudo. Cada dia que passava, tu resgatavas um pouco mais de mim e ias guardando esses bocadinhos como se dependessemos disso mesmo.
Foste construindo aos poucos o novo "eu", o "eu" que querias que te pertencesse. E eu, ia tentando fugir dessa sensação, de ser construída de novo, de ver tudo crescer outra vez, quando tinha acabado de perder tudo o que pensava ser indestrutível. Mas tu, nem por um momento desististe, acreditaste em mim como nunca ninguém acreditou, nunca duvidaste de uma promessa feita. Nunca! Fui-me entregando, fui aprendendo a ver-te como tu me vias, a acreditar em ti como tu acreditavas em mim. 
Quando te desiludi, tive vontade de correr para ti e nunca mais te largar. Imaginei na minha cabeça milhões de formas de to dizer, e nenhuma parecia ser suficientemente boa. Passaste a parecer inalcansável, quando instantes antes sentia completamente o contrário.
A partir do momento em que passei a gostar de ti, passei a ter medos absurdos. Medo de te perder, medo de não estar à altura... a partir daí decidi que ia mudar tudo, que queria surpreender-te, mostrar-te que estava disposta a lutar contigo, estar ao teu lado em todos os momentos, ver-te "crescer", ver-te bem em qualquer circunstância.
Tinha-te comigo há tanto tempo, lado a lado, aguentando cada minuto por mim, e destruí tudo. Não te mereço. Talvez naquele momento tu tivesses desistido de mim, talvez tivesses perdido as esperanças. Mas as coisas mudaram ali. E agora preciso de ti a cada segundo. Preciso cada vez mais de ti, estamos em sintonia. Gosto tanto de ti. Por tudo o que já passamos, por tudo o que já passaste por mim e eu por ti, vamos ser sempre unidos. Preciso de ti nuna constante rotina sem final, como uma recta sem princípio nem fim; a diferença é que a nossa história teve um princípio que me dá vida, mas que eu não quero um fim. 
Eu nem consigo pôr em palavras exactas aquilo que sinto por ti, ando sempre a pensar em nós, em tudo o que tem estado a acontecer, nas mudanças que houve assim, dum momento para o outro. Penso em todos os momentos, em todos os que irão vir, em todas as conversas, inclusive em todas as discussões sem sentido; penso em todos os pormenores. A verdade é que tenho medo, medo que isto acabe mais rápido do que começou, tenho medo das consequências desta loucura, medo que isto seja o maior erro da minha vida, da nossa vida. Tenho a minha cabeça cheia de dúvidas e porquês; cheia de perguntas sem resposta; mas por outro lado tenho o coração repleto deste sentimento que está cada vez maior; que me leva constantemente a ti, a nós.
Existem momentos em que me pergunto "o que seria de mim sem ele?". Já não vivo sem uma mensagem de boa noite e outra de bom dia tuas, já não vivo sem o teu carinho, nem sem as tuas palavras; já não vivo sem as nossas conversas de horas e horas infinitas; já não vivo sem ti; jão não vivo sem nós. Tenho noção de que isto é só o princípio, que a partir de agora é que vão surgir problemas, a partir de agora é que vamos ver até que ponto o nosso sentimento é verdadeiro. Sei que não vai ser fácil, mas sabes que mais? Nada disso me importa, porque contigo vou a todo o lado. A tua determinação, o teu apoio em tudo, faz-me seguir em frente e ver que realmente és aquela pessoa. Continuo contigo e irei continuar, não pelos outros, mas só por ti, por mim, por nós, pela minha vontade, pela tua, pela nossa. Acredita que as bocas, as dicas, os comentários, tudo isso, não me deitam nada a baixo, porque o meu futuro, sou eu que o traço!

sábado, 1 de maio de 2010

meus seguidores.